1. Início
  2. Investimento
  3. Score
  4. E o Score, é confiável mesmo? Como funciona?

E o Score, é confiável mesmo? Como funciona?

O primeiro passo é conferir o histórico recente da pessoa no SCR. O SCR (Sistema de Informações de Crédito do Banco Central) registra empréstimos, financiamentos e operações de crédito acima de R$ 200 (a vencer e vencidas) e é alimentado mês a mês pelas instituições financeiras, que enviam esses dados para o Banco Central.

Por ter uma variedade de informações, tanto positivas quanto negativas sobre operações de crédito, utilizamos esse serviço para compor a nossa política de crédito. Através dele, podemos, por exemplo, traçar um perfil de consumo de crédito do cadastrado que pede um empréstimo e verificar se esse perfil se enquadra na renda declarada.

Consultamos ainda o SPC e a Serasa, os maiores bureaus de crédito do país, para obter informações de negativação e o score atribuído ao tomador cadastrado. Indivíduos negativados, ou com score baixo, não obtém limite para publicar um empréstimo na Mutual. Além dos bureaus de negativação, consultamos outras bases de informação que nos permitem confirmar dados cadastrais, renda estimada, entre outras informações.

Se não for possível confirmar a renda declarada no aplicativo da Mutual, utilizamos como base para formulação do limite a menor renda que encontrarmos nos bureaus de informação. Dependendo do Score, permitimos a solicitação de empréstimo variar entre 15% e 30% da renda confirmada.

Aliados aos dados disponíveis nos bureaus e serviços de informação, adicionamos ao nosso score informações e modelos que só a Mutual tem, como geolocalização, variáveis socioeconômicas específicas do seu comportamento online, entre outros fatores.

Ao final do processo, o modelo, aplicado a cada cadastrado que pede empréstimo, retorna uma probabilidade de inadimplência, ou seja, a chance dele vir a atrasar o pagamento de uma parcela, por exemplo. É justamente isso o que define os juros pagos por cada pessoa. Para facilitar essa filtragem, dividimos quem faz o pedido de empréstimo em 17 categorias, que variam de A+ a E-, em que A+ apresenta o menor risco de inadimplência e E-, o maior. Acesse essa tabela e entenda melhor a correspondência entre a possibilidade de inadimplir e cada score.

Atualizado em 14/08/2019

Este artigo foi útil?

Artigos Relacionados

Deixe um Comentário