1. Início
  2. Investimento
  3. Imposto
  4. E como funciona o Imposto de Renda?

E como funciona o Imposto de Renda?

Você precisa declarar via CARNÊ-LEÃO a parte da parcela que seria sua remuneração pelos juros (multiplicar o valor recebido da parcela pela taxa de remuneração do empréstimo que você vê em seu aplicativo). Esse valor deve ser somado a qualquer outro rendimento financeiro que você tiver, além dos investimentos feitos na Mutual.

Caso essa remuneração por juros seja menor do que R$1.903,99, o investidor fica isento do pagamento do Imposto de Renda. Acima desse valor, é preciso pagar taxa à Receita Federal como consta nessa tabela:

Dados: Receita Federal

** Na entrada da Declaração Anual, o contribuinte deverá importar os dados do carnê leão para a Declaração Anual, mesmo que não tenha tido IR a pagar.

Saiba mais sobre Carnê-leão

Investidor Pessoa Jurídica (assumindo devedor pessoa física):

Nesses casos, a pessoa jurídica será tributada pelo IRPJ/CSL (34%) e PIS/COFINS (4,65%) sobre a receita financeira, de acordo com o regime de competência. A pessoa jurídica investidora (mutuante) teria a obrigação de fazer a retenção na fonte do próprio rendimento recebido. A retenção é a regra geral quando uma pessoa jurídica recebe juros pagos de uma pessoa física.

***Importante lembrar que a Mutual libera um documento para o investidor, com o informe de rendimentos, sempre no início do ano. A obrigação de declarar é do investidor.

Atualizado em 14/08/2019

Este artigo foi útil?

Artigos Relacionados

Deixe um Comentário